sábado, 13 de maio de 2017

Origem da Língua Porutguesa.

Origem das Palavras


Tudo tem a sua história. A língua portuguesa não é diferente. Toda língua possui uma história que se confunde com a de seus falantes, ou seja, o seu povo. O português também é assim. Nossas palavras vêm de várias fontes. Vejamos:

1ª) Fonte primária e básica é o LATIM FALADO, que os filólogos denominam de "latim vulgar". Este latim era levado pelos soldados romanos a cada região conquistada pelo império. Em cada terra, os soldados romanos se misturavam na convivência, que também gerou uma mistura lingüística do latim vulgar com a língua nativa do lugar, dando origem a vários idiomas, como: português, castelhano, catalão, provençal, francês, rético, italiano, sardo, dalmático (morto) e romeno.
A Península Ibérica foi conquistada no século III A.C.. Nela habitavam celtas, iberos, fenícios, gregos e outros grupos. Celso Cunha diz que poucas palavras destes povos permaneceram no português, como: balsa, barro, carrasco, louça, manteiga e alguns sufixos.

2ª) LATIM ESCRITO usado pela Igreja Católica e pelos intelectuais, de onde nasceram as palavras eruditas no português, como: celeste, fascículo, homúnculo, lácteo, miraculoso (de milagre).

3ª) Outras línguas, quase sempre neolatinas, das quais recebemos palavras que tiveram origem também no latim, como "amistoso", ligado à palavra castelhana amistad (no português amizade), do latim amicitate.

4ª) Invasões estrangeiras. Os visigodos, no século V, como os árabes, do século VII ao XV, estiveram na Península Ibérica, por isso há no português várias palavras de origem gótica, como: albergue, bando, guerra, trégua; de origem árabe, como: alface, álcool, cifra, faquir, tripa, xadrez.
De 1580 a 1640 Portugal permaneceu sob o domínio espanhol, são desta época o espanholismo, como: alambrado, granizo, hombridade, neblina redondilha, tablado, vislumbrar.

5ª) Imigrações. Já no Brasil, o português sofreu influência dos negros, que foram trazidos como escravos, como acarajé, candomblé, dengue, vatapá. Recebemos palavras também do povo nativo, os índios, principalmente nos nomes dos acidentes geográficos e das cidades. Depois dos europeus e asiáticos vindos ao Brasil no final do século XIX e início do século XX, como: italianos, espanhóis, japoneses. Por isso, o português do Brasil foi se distanciando do português de Portugal.

6ª) Influencia cultural. A intelectualidade brasileira já sofreu forte influência cultural da França, por isso temos palavras importadas do francês, como: chique, croqui, tricô, menu, omelete, purê, sutiã. Atualmente sofremos uma influência forte do inglês norte-americano, como: basquete, vôlei, boxe, ringue, uísque, nocaute, cartum, filme. Havendo muitas palavras que conservam a ortografia inglesa, como: marketing, software, overnight, holding, lobby. 

E o português continua aberto à importação de termos estrangeiros, principalmente em tempos de globalização. 

Hélio Consolaro


Obrigado pela visita, volte sempre.

sexta-feira, 12 de maio de 2017

Principais passos da Pesquisa Científica, e como elaborar um roteiro para minha pesquisa.

COMO ELABORAR UM ROTEIRO PARA MINHA PESQUISA?


O QUE EU
PRETENDO PESQUISAR?
COMO ELABORAR UM
ROTEIRO PARA MINHA
PESQUISA?

Deve-se constar uma apresentação do tema que será pesquisado. Como você chegou a esta questão a ser pesquisada e porque e de onde ela surgiu. Portanto, é a forma de você discorrer o porquê a inquietação em questão existe.
Descrever sobre o problema que pretende resolver na pesquisa. O que se que estudar.
Pode-se discorrer sobre as hipóteses a serem verificadas.
Os Objetivos caracterizam, de forma resumida, a finalidade do projeto.
Os Objetivos devem ser redigidos utilizando verbos operacionais no infinitivo, como forma de caracterizar diretamente as ações que são propostas pelo projeto. 
Ex.: Analisar, Elaborar, Facilitar, etc.
3.1 OBJETIVO GERAL
O Objetivo Geral define explicitamente o propósito do estudo. 
3.2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS
Os Objetivos Específicos caracterizam etapas ou fases do projeto, isto é, são um detalhamento do objetivo geral, e não a estratégia de análise dos dados. 
4 JUSTIFICATIVA
Nesta seção deve-se descrever o porquê se deseja pesquisar este tema.
5 HIPÓTESE
Hipótese é a tentativa que fazemos de apresentar uma solução para um problema. 
6 REVISÃO BIBLIOGRÁFICA
É o embasamento teórico a ser utilizado na pesquisa. Quais são os autores que serão referenciados no desenvolvimento textual.
Logo, deverá conter referências de pensadores que já se dedicaram ao tema para se poder adicionar dados novos, rebater ou reforçar o que tinha sido defendido anteriormente. 
Deve-se informar como será realizada na prática esta pesquisa. Como será obtido os dados necessários. Como será feita a obtenção dos dados, ou seja, a Metodologia adotada.
A seguir, o pesquisador deverá explicar como se pretende recolher e reter dados obtidos.
8 CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO DA PESQUISA
Todo projeto de pesquisa tem um prazo para ser elaborado. O cronograma apresenta as atividades propostas com o tempo previsto para a realização do projeto como um todo. 
9 REFERÊNCIAS
Devem constar a lista de referências bibliográficas que foram utilizadas para escrever o pré-projeto.
10 ANEXOS ou APÊNDICES
É um conjunto de informações suplementares normalmente no fim do pré-projeto ou outra publicação.

Veja mais...


Como elaborar um PRÉ-PROJETO?

http://artedepesquisar.blogspot.com.br/2009/09/como-elaborar-um-pre-projeto.html

Principais passos da Pesquisa Científica

http://artedepesquisar.blogspot.com.br/2011/05/principais-passos-da-pesquisa.html
Obrigado pela visita, volte sempre.